[Resenha] Fifty shades of Grey #2, Cinquenta tons mais escuros - E L James

03:30

Nome: Cinquenta tons mais escuros
Título original: Fifty shades of darker
Autor (a): E L James
Ano: 2012
Nº de páginas: 485
Avaliação: 
Trilogia: Fifty shades of Grey #2


Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida













Superou minhas expectativas...


               O começo desse livro me lembrou um pouco uma certa fase da lua... Mas como E L James já deixou claro que a trilogia foi inspirada em Crepúsculo fica meio óbvio que alguma hora ia aparecer uma situação quase idêntica as de Crepúsculo.
          
              Ana e Christian estão sofrendo por causa do fim da relação. Anastacia não come direito e se joga de cabeça no trabalho, enquanto Grey não consegue se concentrar em nada. Após um reencentro em que Christian se declara para Ana e se diz disposto a tentar ter uma relação “normal” com ela... Eles voltam.
             
             Neste exemplar a parte do romance está mais presente, porém o foco continua sendo a vida sexual deles. Em 50 tons mais escuros o lado escuro de Grey é apresentado ao leitor aos poucos e junto com as revelações de seus traumas de infância, ele se mostra mais romântico e mais fofo o que não deixa a leitura tão chata quanto em 50 tons de cinza.
         
            Infelizmente, o enredo não é explorado ao máximo pela autora, e isso fica óbvio em vários momentos da narrativa. Porém, mesmo com todos os defeitos, 50 tons mais escuros superou minhas expectativas e se mostrou melhor que seu antecessor.

            
            Se fosse possível eu indicaria apenas 50 tons mais escuros, mas infelizmente para você entender esse livro tem que antes ler 50 tons de cinza, então fica a seu critério decidir se vai ler ou não.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Eu pensei exatamente o mesmo, o segundo livro é bem melhor que o primeiro, mas passa longe de ser perfeito (na minha opinião).
    O segundo livro deixa de ser somente sexo e acontece um história.
    Realmente ler somente o segundo seria bom, mas não há como entender, e o terceiro, bom... eu não sei, não consegui terminar, não acontecia nada, acho que o terceiro (até onde li, pag 178) é pior que o primeiro.
    O que se salva realmente é a história do segundo "Cinquenta Tons mais Escuro".
    Acho que não havia necessidade de terem três livros de 50 tons. rs

    Beijos Dri,
    http://www.livrosleituraseleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Subscribe