[Resenha] O inferno de Gabriel (Gabriel's Inferno #1) - Sylvain Reynard

19:57

Nome: O inferno de Gabriel
Autor (a): Sylvain Reynard
Nº de páginas: 512
Trilogia: Gabriel's Inferno #1


A salvação de um homem. O despertar da sexualidade de uma mulher.
 Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites.  O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer. 




   A ideia do livro é simplesmente perfeita! A história flui de maneira impecável e não deixa a desejar em nenhum momento. Antes de lê-lo ouvi dizer - creio que de uma colega minha - que a história era muito semelhante a cinquenta tons de cinza, e tenho que deixar claro aqui, desde o início desta resenha que não. O inferno de Gabriel não tem nada a ver com Cinquenta tons de cinza. E a história em si, é muito superior. Tanto no quesito narração, quanto o enredo, os personagens, o desenrolar dos fatos e dos sentimentos, etc.

   O inferno de Gabriel é um livro que fala sobre amor de uma forma mais que profunda que sensual. O foco do autor foi expor ao leitor um romance que abrange amor, redenção, perdão e assuntos delicados como uma vida cheia de pecados. A história aborda sentimentos como angustia, de uma forma que quem lê se no lugar do personagem.

   O foco da história não é o erotismo e sim um sentimento mais profundo. Tanto que desde o começo esse ponto fica muito claro, e mesmo tendo alguns momentos picantes a história não se desvia. E os trechos de A divina comédia completam a obra em si, dando um toque clássico. O autor realmente pesquisou a fundo sobre o tema e merece os parabéns por isso (e fez eu me apaixonar ainda mais pela história de Dante e Beatriz).

   Sylvian criou personagens intensos e vivem uma história intensa. E tanta intensidade se dá, em grande parte, pelo fato de Gabriel ser professor de Julia. Ambos possuem um passado cheios de segredos. Julia é o esteriótipo da garota casta e inocente, mas devo dizer que a inocência dela chega a dar um pouquinho de raiva. Mas a ambiguidade de Julia é compensada com o misterioso Gabriel O. Emerson, que é intenso além dos limites e muito sedutor. Ele possui um passado sombrio e se autodenomina como um "imã para pecados" e descreve Julia como um ser virtuoso, que só possui qualidades.

  Outro ponto importante da história que o autor tentou focar foi na sedução, mas como eu disse acima, de uma forma mais indireta. Ele teve a intenção de mostrar que o sexo carnal pode ter um lado mais envolvente e sensual sem que o ato em si aconteça, e o casal se sente feliz e satisfeito dessa maneira. Isso deixa a história envolvente e dá um novo ar a literatura romântica, deixando-a sensual sem se tornar erótica demais. Ao longo da narração você vai perceber que Sylvain teve a intenção de mostrar que o amor são é baseado em sexo e sim em algo mais... 

   “Acho que, se você se importa com uma pessoa a ponto de fazer sexo com ela, deveria respeitá-la, e não tratá-la como um objeto. Deveria ser responsável, cuidadoso e nunca, nunca machucá-la. Mesmo que ela seja perturbada o bastante para implorar que você faça isso.”

   Os personagens principais são Gabriel e Julia, ambos intensos, como já disse, e com um passado cheio de traumas. Gabriel tem 33 anos, é professor da Universidade de Toronto e especialista na história de Dante e Beatriz. Em resumo, ele é rico, sedutor, bem sucedido, tem um tipo de fetiche por sapatos de salto alto, é controlador e possessivo. Julia tem 23 anos, recém chegada no Canadá e na Universidade para cursar o seu Mestrado. Ela é atraente, bonita, inteligente, doce e como citei acima, virgem. Não possui uma vida luxuosa, já que tem que sobreviver da bolsa de estudos. 

   Gabriel não é apenas um professor por quem Julia se apaixonou, ele é na verdade, um amor de seu passado. Porém, ao reencontrar Gabriel ela vê seu conto de fadas ir por água abaixo. Gabriel a humilha e a trata mal sempre que tem a oportunidade. E em meio a discussões e pedidos de desculpa que a linda e (mais uma vez, vou usar o adjetivo) intensa.

   No início a relação Aluno x Professor é complicada, e temendo por sua carreira Gabriel tenta ao máximo manter distância de Julia, mas a tentação fala mais alto. E em pouco tempo a relação deles se torna um caso de amor intenso. Gabriel, atormentado por seus demônios e suas vida de pecador, não se acha bom o bastante para Julia. Já a mocinha, não se acha digna de Gabriel por se julgar inexperiente em certas... áreas. E é aí que o relacionamento deles começa a ser abalado quando está apenas começando, e juntando isso com os regulamentos da Universidade que é rigoroso quando um professor e um aluno se envolvem, pondo em risco a carreira de Gabriel e a formação de Julia.

   O amor de Gabriel e Julia é em vários momentos comparado ao de Dante e Beatriz, mas no caso deles fica uma dúvida: o amor de Julia será suficiente para por fim ao inferno de Gabriel? Ou os pecados se acumularam ao ponto em que ele não possa encontrar a luz para sua escuridão ao lado de Julia?

   Tem uma passagem do livro que me chamou muito a atenção, pois ela é a que Gabriel usa para descrever o relacionamento deles como muito próximo de um pecado:

"Ele faz isso, porque acredita que é essa sua natureza, e que qualquer tentativa de sair desse círculo, irá tornar a sua vida uma mentira"

   Eu encerro essa resenha dizendo que O inferno de Gabriel é uma leitura muito ótima. Ela fala de pecados e busca por redenção, possui uma narração que é dividida entre os personagens principais e até alguns secundários, o romance não é piegas e nem é erótico demais, ele pode ser descrito como sensual e envolvente. O leitor realmente acompanha de perto o desabrochar do sentimento pelo ponto de vista de cada personagem. É uma leitura que eu recomendo para os amantes de romances épicos e envolventes.

Avaliação: 

You Might Also Like

0 comentários

Subscribe