[Resenha] A terra das sombras, A mediadora #1 - Meg Cabot

15:53

Nome: A terra das sombras
Autor (a): Meg Cabot
Nº de páginas: 288

Série: A mediadora #1

Suzannah é uma adolescente aparentemente comum que tem um problema com construções antigas. Não é para menos. Afinal, muitas dessas casas velhas são assombradas. E Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas para ajudá-los a descansar em paz. É claro que esse dom lhe traz muitos problemas. Mas nem ela poderia saber a gravidade do que encontraria ao mudar-se para Califórnia. 
















   Esse foi o primeiro livro que eu li da autora. Já conhecia alguns trabalhos dela, mas ainda não tinha lido nenhum livro. E tenho que dizer que, diferente de alguns comentários que li a respeito desse livro, ele não me impressionou tanto assim. Li muitos comentários do tipo "amei" "é perfeito", mas eu achei a história um tanto fraca e vaga. Os personagens poderiam ter sido mais bem trabalhados e a história poderia ter sido um pouco mais interessante.

   Suzannah é uma adolescente de 16 anos, mas ela não é como as outras garotas da sua idade, ela é uma mediadora - ou seja, ela pode ver, falar e até "tocar" nos mortos. Sua vida muda completamente quando sua mãe decide se casar de novo e se mudar para a Califórnia. Como uma típica Nova Iorquina, ela se depara com uma vida completamente diferente da qual estava acostumada. Três meio-irmãos, Dunga, Mestre e Soneca - foi assim que ela os apelidou - são apenas uma parcela dessa mudança.

   Por ter o dom de ver e falar com os mortos, Suzannah se apavora com o fato de que sua nova casa é antiga (o que significa que as chances de ter um espírito vagando por ela são extremamente altas). E é exatamente isso que acontece. Assim que começa a se acomodar em seu novo quarto, ela dá de cara com Jesse, um rapaz, que pela aparência (e suas vestes) morreu a pelo menos um século e meio.

   Sua nova escola também não é muito diferente de sua casa. Mas não é um fantasma antigo que anda assombrando o local. Uma ex aluna que se matou após o termino de seu namoro (sim, um motivo fútil desse a levou a tirar a própria vida). Heather está determinada a matar seu ex por pura vingança. E Suze não enconta outra alternativa senão ajudá-lo (sem ele perceber, já que ela é a única que pode vê-la).

   A vida de Suze não é tão ruim assim, eu acho, em seu primeiro dia de aula ela descobre que o diretor, o padre Dominic, também é um mediador e encontra um certo "alívio" ao descobrir que não é a única pessoa no mundo capaz de conversar com os mortos.

    Meg Cabot escreveu uma história interessante, no mínimo, o maior defeito é que o enredo é meio desorganizado. Os acontecimentos vão acontecendo rapidamente e em muitas ocasiões eu não entendia o que estava acontecendo. A narração flui tranquilamente, o que é um ponto positivo. Mas como eu disse acima, a autora desenvolveu os acontecimentos de uma forma... superficial. O Jesse é engraçado e charmoso, nos seus padrões fantasmas. A Suzannah é meio anti social. O padre Dom tem uma personalidade... singular, para um padre. E a interação desses personagens, embora aconteçam de forma natural, soam um pouco forçadas em alguns momentos. O livro em si não é ruim, apenas mal desenvolvido.

Avaliação: 

You Might Also Like

0 comentários

Subscribe