22 lugares em São Paulo que todo amante de livros precisa conhecer

01:30


Olááá,
mais um post sobre locais que farão os amantes de livros fazerem as malas.Eu amei a fachada da faculdade de Direito e do Teatro municipal e PRECISO visitar a biblioteca de São Paulo. Espero que gostem!

1. Faculdade de Direito Largo São Francisco - Universidade de São Paulo


Fundada em 1827 a Faculdade de Direito Largo São Francisco foi por décadas a única instituição de ensino da área de humanas ficando conhecida por seus ilustres pensadores. Lá se formaram nomes como Castro Alves, José de Alencar, Monteiro Lobato, Hilda Hilst e Décio Pignatari.
A visita ao pátio e às arcadas são abertas ao público porém quem se interessar por desbravar espaços fechados como a biblioteca, o salão nobre, a sala São Leopoldo e o célebre tumulo de Júlio Frank pode participar de uma visita monitorada na última sexta-feira de cada mês. A visita tem cerca de uma hora e meia de duração.

2. Casa Guilherme de Almeida


Localizada no bairro do Pacaembu, a casa do poeta, tradutor, dramaturgo e jornalista Guilherme de Almeida preserva a história do célebre ex-morador e da cidade de São Paulo como poucos poucos lugares. Desconhecido do grande público, Guilherme foi nome importante na Revolução de 32 que marcou a cidade.

3. Instituto Goethe


O Goethe-Institut São Paulo é responsável por diversos eventos culturais que apresentam o intercâmbio entre a cultura do país com a alemã. Além dos eventos ligados ao ensino, música, literatura, esporte, teatro, culinária, arquitetura, ao cinema e ao meio ambiente, conta com aulas e certificados. 

4. Museu da Língua Portuguesa


Referência internacional, o Museu da Língua Portuguesa, como o nome já indica, aborda a linguagem oral e escrita no país. Além do acervo, exposições temporárias de alto nível animam qualquer um. Não foi o suficiente para te convencer? Saiba então que ele fica no majestoso prédio da Estação da Luz, no centro de São Paulo.

5. SESC Pompéia


Projetada pela arquiteta italiana Lina Bo Bardi a partir de uma antiga fábrica de tambores na Pompéia, a unidade do SESC é uma referência na rede e conta com uma programação intensa de shows, peças de teatro, exposições, atividades esportivas além de uma revistaria aberta ao público e uma grande biblioteca.

6. Biblioteca de São Paulo


A biblioteca de São Paulo tem 4.257 m², cerca de 30 mil itens e é um prato cheio para os leitores paulistanos. Localizada no Parque da Juventude, antigo Carandiru, conta ainda com uma intensa programação cultural.

7. Biblioteca Mário de Andrade


Considerada a maior biblioteca pública da cidade e a segunda maior biblioteca pública do país, a homenagem a um dos maiores nomes da literatura nacional foi fundada em 1925 no centro da cidade próxima a estação República do metrô. Reinaugurada em 2011, tornou disponível ao público as áreas de consulta das coleções fixas – Artes, Coleção Geral, Mapoteca e Raros e Especiais – e um auditório.

8. Reserva Cultural


Um dos espaços mais charmosos da cidade, a Reserva Cultural conta com um restaurante, uma lanchonete, salas de cinema e claro, uma livraria, que se dedica especialmente, a livros de cinema, fotografia e artes plasticas. Ainda por cima, está localizado no coração da cidade, no meio da pulsante Avenida Paulista, no prédio da Gazeta.

9. Cemitério da Consolação



Primeiro cemitério público da cidade, o cemitério da Consolação é praticamente uma exposição artística a céu aberto graças as esculturas de grandes nomes como Victor Brecheret e Ramos de Azevedo. Além das obras, estão enterrados lá figuras como Oswald e Mario de Andrade, Tarsila do Amaral e dona Olívia Penteado, uma das grandes apoiadoras do movimento modernista.
A visita do público pode ser feita de de segunda a sexta-feira, das 7 horas às 18 horas também com a opção de visitas monitoradas as terças e sextas, às 9 horas ou 14 horas, com duração de uma hora e meia.

10. CCSP



Com 46.500m² , o Centro Cultural São Paulo conta com quatro pavimentos e diversas bibliotecas, musicoteca e ainda uma gibiteca. Completando a programação, teatro, palestras, cursos e muito mais. Localizado entre as estações Vergueiro e Paraíso do metrô é talvez o espaço cultural mais democrático da cidade.

11. Sebo Desculpe a Poeira


O sebo é composto basicamente da biblioteca do jornalista Ricardo Lombardi, que resolveu começar o negócio se desfazendo de toda a sua coleção particular. Uma extensão do blog de mesmo nome que surgiu em 2007, também trabalha com revistas (edições especiais e coleções) e encomendas. Quase um sebo personalizado localizado no bairro de Pinheiros.

12. Livraria Cultura



Com unidades nos shoppings Bourbon, Iguatemi, Market Place, Villa Lobos, a Livraria Cultura é uma das redes mais conceituadas do país. Destaque ainda para a mega unidade do Conjunto Nacional, próximo a estação Consolação, que conta com setores de arte, tecnologia, música clássica, teatro, café e um cinema. Todas as unidades contam com programação de shows e palestras em seus auditórios.

13. Livraria da Vila



Fundada em 1985 no bairro da Vila Madalena, a Livraria da Vila é uma referencia em literatura e debates literários na cidade. Com a expansão que ocorre desde 2003, quando foi comprada pelo empresário Samuel Seibel, ganhou unidades no Jardins, Moema e nos shoppings Higienópolis, JK Iguatemi e Cidade Jardim.

14. Sebo Avalovara - Quarteirão da Palavra



Localizado no chamado “quarteirão da palavra” - trecho da Rua Pedroso de Morais, entre as ruas Inácio Pereira da Rocha e Cardeal Arcoverde, conhecido por seus vários sebos - o Avalovara chama atenção por seu piso de caquinho e grande quantidade de títulos. 

15. Casa das Rosas



Localizada em um casarão no meio da Avenida Paulista, próximo a estação Brigadeiro do metrô, a Casa das Rosas é um espaço dedicado a literatura, em especial a poesia. Com apresentações e saraus, é um dos destinos mais interessantes da cidade.

16. Cooperifa



Fundado em 2001, o Cooperifa é um Sarau de Poesias localizado no Jardim Guarujá na extrema Zona Sul de São Paulo. Uma grande referência em cultura de periferia, acontece todas as quarta-feiras.

17. FNAC



Com três unidades em São Paulo (na Avenida Paulista, Pinheiros e Shopping Morumbi), a FNAC conta com uma extensa programação de show e debates, além de uma variedade de títulos gigante.

18. Biblioteca Monteiro Lobato

Localizada na Vila Buarque (próximo as estações República e Santa Cecília), a biblioteca Monteiro Lobato é dedicada aos pequenos leitores e conta com mais de 49 mil exemplares.

19. Teatro Municipal de São Paulo



Sede da Semana de Arte Moderna de 22, o Theatro Municipal de São Paulo foi projetado pelos arquitetos Ramos de Azevedo, Cláudio Rossi e Domiziano Rossi em 1903 e inaugurado em 12 de Setembro de 1911. Você pode fazer visitas guiadas ou em grupo (também em inglês) e uma bela refeição no restaurante do espaço. 

20. Centro Universitário Maria Antônia



Palco de confrontos durante a ditadura militar em 1968, o Centro Universitário Maria Antônia, no bairro de Higienópolis, era sede de alguns cursos de Humanas antes da criação da Cidade Universitária no Butantã e hoje contempla uma vasta biblioteca, palestras e exposições.

21. A Oficina da Palavra Casa Mário de Andrade



Quem espera encontrar itens do escritor Mário de Andrade vai perder a viagem. Na verdade a Oficina da Palavra Casa Mário de Andrade, localizada na Barra Funda, na casa onde viveu o ícone modernista é na verdade um espaço de cursos, saraus e palestras. 

22. Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin



A Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, localizada na Cidade Universitária, foi criada em janeiro de 2005 para a coleção brasiliana do bibliófilo José Mindlin e sua esposa Guita doada pela família Mindlin à USP. No total são 32,2 mil títulos que correspondem a 60 mil volumes aproximadamente. De quebra você pode fazer compras na charmosa livraria João Alexandre Barbosa.

Fonte: BuzzFeed

You Might Also Like

1 comentários

  1. Amei!!!! Quero visitar todos esses lugares! :D

    Gy | Desejandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Subscribe