[Resenha] A viagem do peregrino da alvorada, As crônicas de Nárnia #5 - C S Lewis

08:46

Nome: A viagem do peregrino da alvorada
Autor (a): C. S. Lewis
Nº de páginas: 235
Série: As crônicas de Nárnia #5

Lúcia e Edmundo, com seu odioso primo Eustáquio a tiracolo, embarcam numa incrível viagem de aventuras e descobertas, a bordo do imponente navio Peregrino da Alvorada. Rumo às Ilhas Solitárias, em busca dos sete amigos desaparecidos do pai do rei Cáspian, eles encontram um dragão, uma serpente do mar, um bando de criaturas invisíveis, um mágico e o próprio Aslam, o Grande Leão, que os presenteia com uma promessa muito especial.











No quinto volume da saga As crônicas de Nárnia, os irmãos Lúcia e Edmundo estão na casa dos tios, onde são forçados a conviver com o primo chato, Eustáquio, um garoto irritante que está sempre perseguindo Lúcia e Edmundo, rindo de suas histórias e acusando-as de serem muito fantasiosas.

Susana e os pais dos mais jovens Pevensie foram para os EUA. Enquanto isso, Pedro está na casa do outro tio (aquele que aparece em O leão, A feiticeira e o Guarda-roupa), estudando para os exames da faculdade.

Em um momento de tédio, os irmãos estão observando uma pintura na parede, o retrato de um barco em meio as ondas. Enquanto Eustáquio não para de importuná-los, as ondas do quadro vão ganhando vida aos poucos e acaba invadindo o quarto em que estão, em poucos segundos eles abandonam a tediosa Inglaterra e vão parar no mar de Nárnia, onde são resgatados pela tripulação do Peregrino da Alvorada.

A bordo do Peregrino eles reencontram Caspian, Ripchip e outros tripulantes. Também descobrem que Caspian está no meio de uma empreitada complicada. Caspian havia prometido encontrar os 7 lordes que foram banidos pelo seu tio Miraz. 

Juntos eles se aventuram pelos mares além das Ilhas Solitárias (que marcam o limite dos mares conhecidos e explorados até o momento). Navegando em águas desconhecidas, eles encontram novas ilhas e enfrentam vários perigos. Lúcia e Edmundo matam a saudade das aventuras que viveram em Nárnia no passado, e Eustáquio se redescobre (e aprende algumas liçõeszinhas no caminho).

O livro prende a atenção do início ao fim. Lewis nos faz mergulhar em sua narrativa e nos prende em sua teia de aventuras e mistérios até a última linha. Adoro Nárnia, como já disse em outras resenhas, vou ler essas histórias para os meus filhos algum dia. Indico a todos que estão buscando uma aventura ao estilo do Leão.

You Might Also Like

3 comentários

  1. Gosto dos livros do Lewis.
    Mas da saga Nárnia inteira eu gostei mais de A cadeira de prata

    ResponderExcluir
  2. Esse é o meu livro preferido da saga.
    Caspian é o personagem que mais gosto
    Senti falta de Pedro e Susana...

    ResponderExcluir

Subscribe