[Resenha] A hospedeira - Stephenie Meyer

02:30

Nome: A hospedeira

Título original: The host
Editora: Intríseca
Autor (a): Stephenie Meyer
Ano: 2008
Nº de páginas: 560
Avaliação: 

Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.



...Diferente

    Tenho que adimitir que tive minhas dúvidas em relação a esse livro pois minha experiência com Crepúsculo não foi muito boa. A Hospedeira foi no mínimo surpreendente, pois a Meyer explorou mais a história que em Crepúsculo. A narrativa também está melhor e mais elaborada. 

         O planeta Terra foi invadido pelas almas pois elas acreditam que, em um mundo onde só existe ódio e guerras, já estava na hora existir mais amor e paz. Assim, aos poucos, eles foram usando os corpos dos seres humanos como hospedeiros e transformando nosso planeta em um lugar tranquilo.

         Peregrina, está entre essas almas, ela já viveu em nove planetas diferentes antes de vim para a Terra. Ela é colocada no corpo de Melanie, para que ela tente descobrir onde os Buscadores (almas encarregadas de recolherem os humanos que ainda são.. humanos) podem encontrar os Resistentes (Humanos que estão escondidos dos Buscadores e acreditam que as Almas estão assassinando os humanos e não curando-os); Mel fazia parte de um grupo de resistentes e foi tentando fugir de Buscadores que foi capturada. Peregrina recebe a missão de tentar localizar nas lembranças de Melanie onde os resistentes estão escondidos.

           Mas, nem tudo sai como o planejado, pois mesmo estando no corpo de Mel, Peg não está 100% no controle. Melanie é mais forte e ainda consegue manter algum controle sobre seu antigo corpo. Mas a situação toda fica mais ou menos assim: Mel ainda tem controle sobre seus pensamentos, mas Peg controla seus movimentos e alguns pensamentos. Explicando assim fica confuso, eu sei, mas lendo o livro é mais fácil de entender. Então, Peregrina tenta acessar as lembranças de Melanie em busca da informação que a Buscadora quer, mas Mel é mais forte que ela e consegue proteger a localização deles.

           Elas brigam quase que constantemente, mas após um sonho Peg descobre que o irmão mais novo de Mel está morando com Jared (namorado de Melanie) junto com os outros resistentes, então ela envia um email a Buscadora com essa informação, o que deixa Melanie com muita raiva dela. Só que, maior que a raiva é o medo que Melanie sente, ela começa a temer que os Buscadores encontrem Jamie (seu irmãozinho) e Jared, ela não suporta nem pensar em ter uma alma invadindo o corpo deles.

          Após alguns acontecimentos, Mel e Peg vão em busca deles dois. E então a história começa a ficar mais... empolgante e emocionante.

           A narrativa é um pouco complexa nos primeiros capítulos, mas depois que você se acostuma a diferenciar os pensamentos de Melanie dos de Peregrina, fica mais fácil de ler e entender tudo. A história de A hospedeira foi muito mais explorada que a de Crepúsculo, e olhe que é só um livro. 

You Might Also Like

1 comentários

  1. Oi Gyh!
    Eu senti a mesma coisa ao ler A Hospedeira. No começo tava bem chato, pensei até em desistir. Mas depois que ela chega no acampamento, ficou muito bom, aí eu devorei o resto do livro rapidinho! O personagem que mais gostei foi do Ian! :)
    Beeejo!

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir

Subscribe