[Resenha] Terra dos sonhos, Riley Bloom #3 - Alyson Noël

05:16

Nome: Terra dos sonhos
Título original: Dreamland
Autor (a): Alyson Noël
Editora: Intríseca
Ano: 2012
Nº de páginas: 197
Avaliação: 
Série: Riley Bloom


Riley descobre que a pós-vida pode ser solitária para alguém que se concentra apenas em trabalho. Ela então vai até o local onde os sonhos acontecem na esperança de entrar em contato com a irmã, Ever. Lá encontra o diretor, que lhe explica os dois modos de fazer isso: ela poderia saltar para dentro de um sonho qualquer de Ever, e assim transmitir sua mensagem, ou criar um sonho novo em estúdio e enviá-lo à irmã. O problema é que esse segundo modo foi banido há muito tempo, e o estúdio, lacrado. Determinada a falar com a irmã haja o que houver, Riley parte sozinha atrás de seu objetivo. O que acaba encontrando, porém, está longe de ser um sonho. Será Riley capaz de se livrar desse pesadelo para chegar a Ever? 













Esperava mais...
** Contém spoiler de Luminoso**

   Devo começar essa resenha dizendo que esse livro não foi bem o que eu esperava. Enquanto eu só tenho elogios para Luminoso, infelizmente Terra dos sonhos foi uma decepção. A Noël cometeu o mesmo deslize que na série Os imortais, não explorou a história ao máximo e isso a deixou um tanto vaga e meio sem nexo.

   Riley e Bodhi achavam que seriam punidos por terem desobedecido o Conselho e agido por conta própria ao convencer Rebecca a atravessar a ponte. Mas, Riley acaba sendo parabenizada por Aurora e isso acaba enchendo - demais - o ego da garota.

   Mais uma vez, Riley, Buttercup e Bodhi ganham do Conselho uma folga de seus serviços de Apanhadores de almas. E, em mais uma ida não autorizada ao Observatório, Riley descobre que existe a possibilidade de falar com sua irmã, Ever, através dos sonhos dela, e isso a deixa louca, tanto de vontade de estar em um sonho, como de saudade de sua irmã mais velha.

   De início as intenções de Riley são ingênuas, seu único desejo é pedir conselhos a sua irmã sobre como é ser adolescente, já que esse era seu sonho quando estava viva. Porém, sua atenção é desviada no meio do caminho e fazer treze anos acaba de tornando sua obssessão.

   Enquanto nos dois livros anteriores, Noël apresenta ao leitor uma Riley que, embora com problemas de adaptação, tenta lidar com sua pós-vida de uma forma tranquila e tal, em Terra dos sonhos essa imagem é quebrada e a doce Riley se mostra fútil e infantil (sei que ela tem apenas doze anos, mas isso não explica certas atitudes). Na minha opinião, a Alyson tinha tudo para escrever uma continuação ainda melhor, mas ao invés disso, se apegou as maiores futilidades da história e as explorou.

You Might Also Like

0 comentários

Subscribe