O guardião - Nicholas Sparks

02:00

Nome: O guardião
Autor (a): Nicholas Sparks
Nº de páginas: 344


Quarenta dias após a morte de seu marido, Julie Barenson recebe uma encomenda deixada por ele. Dentro da caixa, encontra um filhote de cachorro dinamarquês e um bilhete no qual Jim promete que sempre cuidará dela. Quatro anos mais tarde, Julie já não pode depender apenas da companhia do fiel Singer, o filhotinho que se tornou um cachorro enorme e estabanado. Depois de tanto sofrimento, ela enfim está pronta para voltar a amar, mas seus primeiros encontros não são nada promissores. Até que surge Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como rainha. Julie está animada como havia muito tempo não sentia, mas, por alguma razão, não consegue compartilhar isso com Mike Harris, seu melhor amigo. Ele, por sua vez, é incapaz de esconder o ciúme que sente dela. Quando percebe que o desconforto diante de Mike é causado por um sentimento mais forte que a amizade, Julie se vê dividida entre esses dois homens, ela tem que tomar uma decisão. Só que não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha colocará sua vida em perigo. O Guardião contém tudo o que os leitores esperam de um romance de Nicholas Sparks, mas dessa vez ele se reinventa e acrescenta um novo ingrediente à trama: páginas e mais páginas de suspense.






   Quem acompanha o blog sabe que ultimamente estou viciada em livros policiais, e esse livro do Sparks me surpreendeu mais que qualquer outro livro que eu já li do autor. Uma mistura de romance com uma pitadinha policial, O guardião é o tipo de livro que conquista os amantes de histórias policiais e também os românticos. Adoro romances e os livros do Nicholas são os meus preferidos desse gênero.

   A história é sobre Julie Bareson, ela passou algumas dificuldades quando era mais nova e em meio a elas conheceu Jim. Ele ofereceu um emprego a ela, depois de um tempo eles se apaixonaram e se casaram. Mas infelizmente um tumor mata Jim e Julie se vê viúva aos 25 anos.


   Antes de falecer, Jim deixou preparado para Julie um último presente. Um cachorro e uma carta. O cachorro para ajudar a esposa a superar a sua perda e fazer companhia a ela. E uma carta dizendo o quanto a amava e pedindo que ela seguisse com sua vida e encontrasse um novo amor. 


   Quatro anos após a morte de Jim, Julie decide seguir seu conselho e começa a sair com alguns homens, na maioria das vezes os encontros se mostravam um terrível erro, até ela conhecer Richard Franklin, um engenheiro que acabou de chegar na cidade. E além de Franklin e os outros homens com quem saiu, Julie também possui outro admirador, Mike, que era o melhor amigo do seu marido e após a sua morte esteve sempre ao seu lado, sempre disposto a ajudá-la.


   Esses homens tão dedicados e atenciosos são típicos dos livros do Nicholas. Mike é um cara gentil e mesmo apaixonado por Julie sempre esteve ao seu lado como um amigo, sem tentar forçar a barra, ajudando-a sempre que ela precisava, sem pedir nada em troca. Após perceber que Richard não mexia com seus sentimentos, mesmo sendo carinhoso e atencioso, sempre cheio de surpresas, ela começa a cogitar a ideia de sair com Mike, e ver se ela sente algo por ele.


   Mesmo sendo um romance típico do Sparks, essa história em particular foca mais nas dúvidas que surgem na mente de Julie quando ela fica um tanto dividida entre Mike e Richard, mesmo Richard não mexendo com ela. Julie se sente um tanto culpada por pensar em ficar com Mike, já que ele era o melhor amigo do seu marido. Ela sente que está traindo Jim.


   Mesmo sendo um romance do Nicholas, com cidades pequenas, moças indefesas e romances fofos. O fato de ter um psicopata obcecado pela personagem principal deixa a história ainda mais empolgante. O livro é narrado por vários personagens, e como eu já disse em outras resenhas, esse tipo de narrativa é melhor por que deixa o leitor por dentro de tudo o que está acontecendo. 


   O passado sombrio do perseguidor é narrado aos poucos e por ele imaginar um futuro entre ele e Julie, sempre de uma forma doentia deixa o leitor curioso quanto aos acontecimentos que o levaram a agir assim. Mas todas as dúvidas são tiradas no fim do livro. Ele persegue Julie psicologicamente. A segue em todos os lugares, tirando fotos dela no trabalho, em casa, na rua e ligando sem dizer nada. O autor tentou mostrar ao leitor como alguém que está sendo perseguido se sente. E conseguiu.


   Outra coisa que eu gostei também foi o cachorro Singer. Ele protege Julie de uma forma quase... humana. Sempre ao seu lado. Mesmo sendo apaixonada por cães eu ainda não tinha lido nenhum livro com personagens do tipo. Quatro anos após a morte de Jim, o cão cresceu (muito) e nunca sai de perto de Julie.


   Os personagens secundários: Emma e Henry, que são a cunhada e o irmão de Mike, e Mabel, que é a dona do salão onde Julie trabalha, também tem seu papel muito bem escrito ao longo da história. Os diálogos fluem de forma natural e contam a história de uma forma tão real, que por muitas vezes esqueci que estava lendo um livro. Realmente entrei na história. Em alguns momentos Henry e Mike tem suas "briguinhas" típicas de irmãos, o que deixa a história mais leve e engraçada.


Avaliação: 

You Might Also Like

0 comentários

Subscribe