[Resenha] Pandemônio, Delirium #2 - Lauren Oliver

02:42

Nome: Pandemônio
Autor (a): Lauren Oliver
Nº de páginas: 304

Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.



















   O primeiro livro da trilogia foi muito escrito e a maneira como a Lauren desenvolveu a história foi bem interessante. A ideia do livro em si já instiga a imaginação do leitor, e ao lê-lo ele o surpreende ainda mais. Mas ao começar a ler Pandemônio a única coisa que senti foi decepção. Enquanto o primeiro livro já começa com um ritmo interessante e empolgante, o segundo começa de maneira lenta e meio sem sentido. A ideia da autora era mostrar ao leitor o novo começo da Lena na selva, mas ela não soube como expressar isso.

   Isso foi muito chato, por que na parte mais importante e delicada da história a autora não soube se expressar direito. No momento em que Lena deveria parecer triste e perdida, já que perdeu seu amor, ela simplesmente não aparenta nada. 


   ***Spoiler***
   Para quem leu o primeiro livro, eu faço uma pergunta: quando Lena olha para trás e vê Alex ensaguentado e cercado por reguladores, a dor da perda é quase palpável, não?! Já no começo de Pandemônio ela praticamente não existe, é como se Alex não passasse de uma mera lembrança feliz e dolorosa. O final do primeiro livro da a entender que Lena vai entrar em depressão, ou algo do tipo, e a emoção desse momento é completamente perdida no segundo livro.
***Fim do spoiler***

   O que estou querendo dizer é que a autora se esforçou bastante para mostrar ao leitor todas as emoções de se encontrar o seu primeiro amor, e o resultado foi incrível. Mas ela não se esforçou na mesma proporção para apresentar ao leitor o que é a dor de se perder um amor, ainda por cima o primeiro amor, que é aquele que mais mexe com a gente. Narrando é complicado de explicar essa diferença nos livros, só lendo para perceber.

   Tenho que avisar para quem quiser ler esse livro, que o começo dele é chato e vago e ele se arrasta dessa forma até a metade do livro.  Esse foi um dos motivos para eu ter começado a lê-lo umas duas ou três vezes antes de ler o livro por completo. Mas após a página 150 mais ou menos (sim, demora isso tudo), o livro ganha um tom completamente diferente. Ele fica mais emocionante, e se torna quase impossível parar de ler.

   A outra metade do livro eu li rapidinho, da para perceber o momento exato em que a autora reencontrou a personagem, e enfim temos um pouco da antiga Lena de volta, aquela que nos conquista de imediato no primeiro livro. Após essa "volta" da personagem, a leitura flui de maneira natural, o leitor nem percebe que está virando as páginas. Mas tenho que contar uma coisa a vocês: quando estava faltando umas duas páginas para eu terminar o livro (eu estava no dentista) chegou a minha vez, e eu quase enlouqueci e passei a vez - o que teria sido bem melhor... - Enfim, eu inventei de olhar qual era a última frase do livro e... Preciso dizer que foi o maior erro que cometi na minha vida? Se você vai começar ou já começou: NÃO FAÇA ISSO! Estou avisando, me arrependi muito.

   Aquela última frase me torturou de um jeito que a dentista ficou rindo de mim. Eu me mexia direto e só conseguia pensar em possíveis explicações para aquilo ter acontecido. Te deixei curioso? Leia! muhahaha

   A vontade que senti no começo do livro de jogá-lo em alguém, ou na parede, ou na frente de um ônibus... Bom, agora eu me sinto no lugar do livro. E se posso dizer uma coisa: Como vou sobreviver sem saber o fim daquela história? Daquela cena em particular? Intríseca por favor lance logo a continuação.

Avaliação: 

You Might Also Like

5 comentários

  1. Eu tb não vejo a hora de ler o terceiro livro! O final é demais e compensa todo o marasmo do começo do livro...

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
  2. Oi :)

    Eu li Delírio a cerca de seis meses e como não gostei muito até hoje não comprei Pandemônio, mas depois da sua resenha, creio que irei adquirir o livro mês que vem. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode confiar Gabriel, o segundo livro pode começar chatinho mas depois compensa

      Excluir
  3. Eu vi esse livro na Saraviva do shopping uma vez e achei ele simplesmente lindo! A capa é perfeita e pelo que você escreveu o conteúdo também parece ser ótimo!
    PS: te indiquei para uma tag lá no blog, vê lá depois: http://booksmanybooks.blogspot.com.br/2014/03/tag-doencas-literarias.html espero que goste e que participe!
    Beijo!

    ResponderExcluir

Subscribe