[Resenha] Um motim no tempo, Infinity Ring #1 - James Dashner

10:14

Nome: Um motim no tempo
Autor (a): James Dashner
Nº de páginas: 248
Série: Infinity Ring #1

Furacões, terremotos e outros desastres naturais estão destruindo cidades, estados e países inteiros. E a organização SQ, apesar de ser responsável por controlar o planeta, parece não se esforçar para evitar a chegada do cataclismo que acabaria de vez com toda a humanidade. 
Dak Smyth assiste a tudo isso de dentro de casa, fazendo aquilo de que mais gosta: estudar história e comer queijo. Até o dia em que seus pais saem para uma viagem curta e ele e sua melhor amiga Sera Froste, uma garota totalmente fascinada por física quântica, resolvem matar a curiosidade e se aventurar no laboratório de ciências dos pais dele. Lá, encontram nada mais nada menos que um dispositivo que, assim que for finalizado, possibilitará a viagem no tempo - o Anel do Infinito. Sera, craque da matemática, consegue preencher a última lacuna nos cálculos e, quando os pais de Dak retornam, o mecanismo está pronto para ser usado. Na primeira tentativa, porém, os dois adultos desaparecem. Quando tudo parece estar perdido, Dak e Sera são recrutados pelos Guardiões da História, uma sociedade secreta criada há muitos séculos. Eles então descobrem que os agentes da SQ estavam alterando eventos históricos importantes para conseguir mais poder para a organização, gerando as Grandes Fraturas, que em breve levarão ao fim do mundo. Assim, de posse do Anel, Dak e Sera viajarão pela história com a missão nada fácil de encontrar os pais de Dak, corrigir as fraturas e salvar o planeta. Neste primeiro volume da série, eles voltarão à Espanha de 1492, onde está a Primeira Fratura, com o objetivo de embarcar em uma das naus da expedição de Cristóvão Colombo e garantir que seja ele o responsável pela chegada dos europeus à América.


Foi uma aventura, mas eu esperava mais do enredo. A história é interessante, a narração flui de maneira leve, porém eu esperava algo mais empolgante e emocionante. A ideia do autor é diferente e ele tinha tudo para criar um universo instigante e envolvente, mas faltou alguma coisa. Encontrei algumas falhas no enredo, o principal é a falta de ação nas partes que deveriam ter ação, não vou me prolongar para não dar spoilers, mas quem leu sabe.

Dak e Sera são os nerds da turma. Cada um é inteligente a sua maneira, Dak é um gênio quando se trata de história e Sera em física. A aventura deles começa quando Dak rouba a chave do laboratório dos seus pais, lá dentro eles descobrem que os pais dele descobriram uma forma de voltar no tempo.  Um dispositivo portátil chamado Anel do Infinito.

Eles não sabem que uma guerra oculta se desenrola há séculos entre os Guardiões da História e a SQ, e que esse dispositivo criado pelos pais de Dak é a chave para algo que vai além de uma simples viagem no tempo.  Eventos que não podem ser citados acabam levando Dak e Sera para uma missão aparentemente impossível: Salvar o mundo, voltando no tempo e impedindo certos acontecimentos que acabaram  interferindo drasticamente nos dias atuais.

No primeiro volume da série eles viajam para a Espanha de 1492 para tentar consertar a primeira catástrofe: Salvar um certo navegador chamado Cristóvão Colombo de um motim que o conduziria para a morte em alto mar.


Pelo que eu disse acima dá a entender que o livro é incrível, mas infelizmente ele deixa algumas pontas soltas e faltou mais emoção nas cenas de ação. O autor poderia ter explorado mais o fim do livro, se ele tivesse feito isso o resultado seria um livro fantástico. 


You Might Also Like

0 comentários

Subscribe