[Resenha] Eleanor & Park - Rainbow Rowell

00:30

Nome: Eleanor & Park
Autor (a): Rainbow Rowell
Nº de páginas: 328

Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.




Essa foi uma das histórias que mais amei conhecer. Foi o primeiro livro da autora que eu li e estou apaixonada pela forma como ela escreve. Eleanor e Park são um casal nem um pouco clichê e a história é tão real que é fácil esquecer que é apenas um livro. Simplesmente não aceito que seja apenas um livro.

Eleanor tem um cabelo bem ruivo e está um pouco acima do peso. Gosta de usar roupas masculinas e acessórios punk, o que faz as pessoas olharem para ela de forma estranha. Já Park é descendente de coreano, um cara neutro. Não chega a ser o mais popular da escola, mas é o bastante para não ser zoado. Ele prefere ficar no canto dele, sem chamar muita atenção.

A história é narrada pelo ponto de vista dos dois personagens. Começa com Eleanor se mudando para uma cidade nova. Já no primeiro dia os colegas começam a provocá-la. Ninguém dá lugar para ela sentar no ônibus e cada passo que dava, alguém fazia uma piada. Park também a acha um pouco estranha, mas não reclama quando ela se senta ao seu lado.

Eles começam a sentar lado a lado todos os dias no caminho para a escola, mas não trocam uma palavra. Eleanor fica quieta e Park, com seus fones de ouvido,está com sua atenção voltada para seus gibis, que Eleanor para a ler discretamente. Quando nota que a garota o está acompanhando, começa a ler mais devagar,  para dar mais tempo para ela ler. E isso se torna uma rotina, Park começa a deixar uma pilha de gibis no lugar dela, Eleanor os lê em uma noite e devolve no dia seguinte. Até que um dia Park puxa conversa com ela e percebe que eles tem outra em comum, o amor pela música.


Aos poucos a relação deles vai se tornando mais real, e por se tratar do primeiro amor de ambos, é tudo muito intenso e com um toque de inocência. Mesmo cheio de momentos fofos do casal principal, o livro aborda vários temas pesados. Eleanor sofre com  problemas em casa, bullying por causa dos padrões de beleza. O livro também aborda sexualidade e corações partidos de forma dramática e realista. 

Eleanor é uma personagem de presença forte e a história dela é bem  impactante. A garota tem que conviver com um padrasto que bate em sua mãe, que é completamente submissa a ele. Seus três irmãos mais novos vivem de forma precária, com falta de roupa, comida e até mesmo uma higiene adequada. Fora as constantes humilhações que passa no colégio. O próprio Park se sente envergonhado às vezes. Mesmo tendo uma personalidade forte, ela sofre com tudo que tem que conviver diariamente.

O romance é cheio de altos e baixos. Eleanor não comenta com ninguém de sua família sobre Park, e busca refúgio na casa dele.

O livro é emocionante. Cheio de drama, ele aborda assuntos comuns da atualidade, mesmo a história se passando nos anos 80. O casal é apaixonante e a história é tão real que se torna impossível não amar. Se você está procurando mais que um passatempo, esse livro é perfeito.


You Might Also Like

1 comentários

Subscribe